quarta-feira, janeiro 07, 2009

Mais coisas por aqui

Irmãos e irmãs, vamos dar as mãos agora e começar a oração. Não, não é por aí que quero caminhar, então vamos começar a peroração. Sempre quis usar essa palavra em um texto e o momento chegou. Peroração.

A vida no Chile vai indo tranqüila. Não tão tranqüila, pois mudei de casa, tenho uma conferência para ir nos próximos dias, onde vou falar só em inglês e facilitar uma das sessões o que já me deixa com o cabelo em pé, pois ontem encontrei uma menina que esteve no Brasil e começou a falar português comigo e eu comecei a esquecer as palavras. Mas isso acontece com quase todo mundo numa situação de intercâmbio.

Brasileiros

Semana passada chegou mais uma brasileira por aqui, para trabalhar numa ONG também. A Mariana não é a típica brasileira, vem de Floripa, é loira e pequenininha, passa tranqüilo por alguém de outra nacionalidade, mas o Brasil é assim, cheio de diversidade. No mesmo dia, chegou um argentino, o Andrés e, hoje, uma costa-riquenha, na sexta chega outro menino do Brasil e, assim, o grupo de estrangeiros vai aumentando e nós vamos poder sair mais, ver mais coisas e poder ter mais tempo juntos, já que o pessoal da AIESEC está sempre estudando e tudo mais.


Praias


Conheci já diversas praias que ficam
na volta de Concepcion. Não tinha gostado de nenhuma até então. Todas com uma areia feia, água escura e fria e lotadas de gente, parecendo mais um piscinão de ramos do que um paraíso idílico. Até ontem.

Fui numa praia que fica na cidadezinha de Tomé, pertinho de Conce, uma praia linda, o sol estava ótimo, mas, me
smo assim, a água é composta por um glaciar derretido de tão fria, impossível de se banhar, ao menos que você queira pegar uma peneumonia. Eu não me arrisco (sem falar que não sei nadar, o que piora e muito as coisas). Então fiquei na beira, tomando uma água e molhando os pezinhos. Foi muito bom, consegui pegar uma cor e uma insolação nos meus pés, pois foi o único lugar que esqueci de usar bloqueador. Uma coisa é verdade, nem os chilenos gostam muito da água - quando a gente reclama que é fria, eles desconversam e dizem que, não, que é ótima. Mas são poucos os que se arriscam nesse mar da sibéria, a grande maioria vai para praia só para comer. Se matam comendo diante do imenso pacífico. Tudo bem, há quem goste de ter areia em seu prato, très chic.

Ano Novo

O ano novo foi muito chato, na verdade. Eu esperava ir para Viña, que dizem ter o ano novo mais power do Chile. Não rolou. Daí planejei ir para o sul, mas por falta de ter onde ficar, acabei não indo também. Fiquei super de cara, comprei uma garrafa de vinho braço, concha y toro, por R$9,00 (algo que no Brasil sairia uns R$25) e tomei um trago de vinho, depois da ceia, que não chegou nem perto da ceia que temos aí na família no Brasil.

Enfim, o ano novo desse ano, confirmou minha teoria de que é só um dia a mais, que se muda de ano. Não há o que comemorar. Mas que é bom comemorar, isso é.


Natal

O natal foi mais legal (ih, rimou). Comi uma comida típica Chilena e ganhei um mate – com bomba e cuia – da família onde estava. Isso foi bem legal, pois já tava sentindo falta do chimarrão. Nunca fui muito viciado, mas toda semana tomava, pois minha irmã Ione sempre toma e eu chegava na porta da casa dela e dizia: me dá uma MATI. Então agora vou poder tomar um mate tranqüilo também nos fins de tarde aqui no Chile. Tudo bem, é mate chileno, mas é mate. Até erva como a nossa se encontra por aqui, então, estou em casa.

A comida Chilena

Batata frita, uma das coisas que é melhor no chile que no Brasil

Bem, como eu já disse, a comida é um caso a parte, mas vou falar do que eu achei. A comida não é boa como no Brasil. Aí temos mais diversidade, se come muito melhor por muito menos. Principalmente, no Rio Grande do Sul, onde a carne é mais barata. Eles têm uma cozinha pobre, à base de batata e pão. Se come muita batata, dia e noite, noite e dia. Carne também não faz muito parte da dieta, se come uma ou no máximo duas vezes na semana. Para mim, que sou meio viciado em carne, se torna complicado, mas estou me saindo bem. No restaurante da universidade, onde almoço, sempre há algo para matar as bixas.

Os horários das refeições também são bem diferentes do Brasil, uma herança dos espanhóis, que comiam diferente dos portugueses. Aqui se toma o café da manhã as 11/12 horas, s
e almoça por volta das 3/4 da tarde e se janta – quando se janta – as 10/11 da noite. Bastante diferente.

Os chilenos são frugais, sempre se come um amido, uma carne (talvez) e alguma salada. Não é o supra-sumo da variedade, mas é bom e alimenta. As comidas chilenas não são muitas, eles disputam com uma meia dúzia de países a autoria dos pratos que se preparam por aqui, como é o caso das empanada, que os argentinos juram sobre tortura que foram eles que criaram, mas os chilenos não arredam pé de que são eles os donos absolutos da iguaria. Eu não sei.

Única coisa que, pelas minhas pe
squisas, parece ser chileno mesmo é o tal de curando, um ensopado com diversos tipos de carne. Comi isso no natal e, confesso, no começo não estava muito disposto, pois me pareceu um mexidão com galinha, carne de gado, porco, salsicha e – uns suspeitos – mariscos. Se cozinhou tudo, com um pouco de vinho, sal e cebola, e se comeu. Não era tão mal, é verdade, mas também, para meu paladar não pareceu nenum supra-sumo. É um entrevero que mata a fome, e nada mais. Bem, outro dia conto mais. Ainda tem a história da salsoteca, da capeira e da conferência.

Quem viver. Verá.
Curanto: o ensopado chileno

PS: credo, nesse post eu dei uma de Andrieli - bejo para ti linda.

10 idéias:

Deka Silva disse...

Ahhh! Agora pude ter uma idéia de teu "sofrimento" aí...
Saudades do franguinho com bacon de Camobi?
Dum bom Miau bem recheado!??
Mas pelo menos tem batatas!!

Força viu!
Logo, logo retornarás!

Augusto Paim disse...

Home, tu vai aprender a falar uns mil idiomas ai no Chile!

Miuxapop disse...

Consigo te ver fazendo isso:
"...pois minha irmã Ione sempre toma e eu chegava na porta da casa dela e dizia: me dá uma MATI".

Hahahaha!
O blog tá o máximo!
:D

bjoca.
Cuide-se.

Mike Zem disse...

PÁRA DE COMER MARCELO!!! APROVEITA A VIAGEM PRA DAR UM TRATO NO CORPINHO!!

BJO, NEGO!!

Andri disse...

Hey :D Adorei o super post, total meu estilo!!!

Seguido eu venho ler tuas aventuras, já que n tenho blog, continuo te mandando as minhas big notícias por e-mail (ainda estou escrevendo mais do que tu! ráááá!!!)

beijos, chèri, direto de Fribourg!

Ana K. disse...

Oi, gatão!

Adorei ler tudo isso, ai, que vontade que a minha viagem chegue logo, com todos os gostos e desgostos que só o inttercâmbio oferece!

Saudades e continua escrevendo!

Beijos,

Ana Kieling

Vanessa dos Santos Nogueira disse...

Olá!!

Estou passando para dizer que tem um desafio para vc lá no Ciberespaço

Cuidado com o que vc vai comer por ai!!

Te Amo!!!
Saudades!!!

Um abração!!!


VanessadosSantosNogueira
Ciberespaço na Escola


"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós."
(Antoine de Saint-Exupéry)

Habylee disse...

coragem para comer o tal curanto!
trocinho esquisito!

bjos!

Jose disse...

Oi amado!
Adorei seu diário de viagem, continue nos contando tudo.
Não sei se teria coragem para comer isto!
Bjus

Vanessa dos Santos Nogueira disse...

Oieee

http://www.elanaoelouca.blogspot.com/

ta ai....
to arrumanado ele ainda!!!


bjusss