sábado, dezembro 20, 2008

Diário de viagem

Los Andes


Tá certo, concordo que é super piegas colocar o nome do primeiro post sobre um intercâmbio de diário de bordo. Mas hoje minha criatividade me abandonou, portanto nem venha exigir muito de um intercambista pouco experiente nesse negócio de viagens.

Cheguei no Chile há dois dias, com o objetivo de conhecer uma nova cultura, trabalhar num ambiente multicultural e viver novas (e diferentes) experiências e, creio eu, acho que até agora está tudo dentro dos conformes. Para não espalhar o pânico entre meus eventuais leitores, vou dividir por tópicos algumas percepções, com uma fotinho aqui e outra lá.


A viagem


Como todos sabem, a américalatina é aí do lado do Brasil, que por muitos anos voltou as costas para los hermanos e olhou só para a Europa e/ou EUA. Agora, no entanto, parece que o Brasil está mais preocupado com os vizinhos, desenvolvendo parcerias comerciais e outras coisas mais. Para chegar ao Chile, portanto, não é nenhuma maratona, são 4 horinhas de vôo e, pronto, estamos em território Chileno, isso contando as escalas, paradas e tudo mais. Saí de Porto Alegre as 6 e 30 da manhã de quarta feira e já as 10 e 20 estava no aeroporto internacional de Santiago, a maior cidade do chile, que concentra cerca de 1/3 da população do país. Uma decepção logo na chegada foi com meu espanhol, pois descobri que estava muito ruim. Para ter uma idéia, só entendi que nossas malas estava na esteira numero 5 quando o cara do aeroporto falou em inglês. Em espanhol, no way. A viagem foi mais agradável e divertida por conta da companhia da Mayra, que estava vindo também para o Chile para morar um ano em Viña del Mar.


Eu e a Mah no vôo
A princípio o Nico - presidente do escritório da AIESEC de viña - pegaria a Mayra no aeroporto de manhã, o que eles não sabiam - creio eu - é que eu viria junto. Então, se abraçando todos, eles disseram para eu ir e ficar um dia em viña antes de ir para Concepcion. Ok. Vamos lá. Partimos para Viña bem faceiros. A cidade é realmente muito linda, com muitas coisas turísticas e um jeito jovem. Almoçamos já uma comida típica chilena (a gastronomia merece um capítulo a parte) e de tarde conhecemos um pouco da cidade. Não tive muito tempo, mas agora em janeiro volto para lá para uma conferência da AIESEC, então quero explorar mais a cidade, assim como Valparaíso, que passei de relance por lá.

Chegada a Concepción

Tomei o ônibus as 11 da noite em viña e cheguei a concepción as 6:45 do outro dia. Foram quase 8 horas de viagem, mas dormi quase todo o tempo, pois estava muito cansado. Cheguei e não tinha ninguém me esperando, pois o pessoal da AIESEC imaginou que eu fosse chegar as 7 de manhã. Sentei e, em poucos minutos, chegou a gurizada, com faixas para me receber e presentes. O legal de fazer intercâmbio pela AIESEC é isso, tem sempre um monte de gente te esperando, querendo ser teu amigo, te perguntando muitas coisas, curiosos e tal. A mesmíssima atitude que nós tínhamos aí no Brasil quando chegava um gringo. Muito legal.

Cultura I

Os chilenos são muito simpáticos e um pouco tímidos. Mas muito simpáticos, fazem de tudo para te agradar. Só falam muito rápido o castelhano e tem um monte de modismos, que já estou aprendendo. A presença da igreja católica é muito forte aqui, eles são bem fervorosos e participam - até mesmo os jovens - bastante das coisas ligadas a igreja. Aparentemente conservadores, eles são, em verdade, reservados. Uma coisa que me impressionou muito foi que quase todas as pessoas da minha idade fumam. E não só cigarros. Mesmo cumprindo uma legislação que obriga as empresas a usar 70% dos rótulos para dizer que o cigarro da câncer, mal hálito, que mata, etc, ainda assim, a grande maioria da gurizada fuma. Na psicologia se diz que o cigarro indica a fase oral mal resolvida, Freud explica.

Brasil aqui

Eles adoram o Brasil. Quando se está viajando se pode ver como nosso país é grande e conhecido. Eles cantam músicas brasileiras inteiras e conhecem quase todas as nossas novelas, que são reprisadas aqui. Agora me pergunte se sei cantar alguma música chilena. A resposta, como esperada, é não. Aí não se vê pessoas andando na rua com camisetas chilenas, ou chinelos havaianas com a bandeira do brasil, algo que é muito comum aqui. Sem falar que amam, também, o Lula. A popularidade do presidente é muito grande aqui, todos sabem o nome e o sobrenome dele e acham que ele faz um governo de hora. Pensam que o Brasil é uma potência, muito rico e tudo mais. Claro que isso se explica, afinal de contas somos o maior país da américa latina. Para se ter idéia, no chile não existem montadoras, no Brasil há várias. Então eles compram muitos carros nossos.

8 idéias:

Vanessa dos Santos Nogueira disse...

Nossa quanta informação!!! Fico feliz em saber que está gostando e que estão te tratando bem ai.. não vai engordar heim!!!

Beijossssssssssss

Mariana disse...

Oieee Marcelo,
Tudo bem?

Báa... muito legal seu "diário de bordo"...
quer saber mais... eu tbm acho q o presidente Lula está fazendo um ótimo governo... só os brasileiros burros e cegos é que não sabem disso... vão saber qnd acabar... é sempre assim!!!

saindo do campo político... e voltando para as formações lacustres... hauaihauihauiahaiuhah... aproveita bastante... nos conte sobre a gastronomia chilena... (tu disse q era um capitulo a parte...) e beba muitooooooo vinho.. segundo meu pai que já trabalhou em viña del mar.. o vinho daí é MAAAAAARA!!!!

te cuida e tudo de bom..
beijinhos

Mari.

Deka Silva disse...

Adorei, tu tá escrevendo muitoooo...
Hablas espanhol?
Pôxa Marcelito, tem muita coisa aí pra te distrair hein!
Beijo grande...
Quanto ao Natal e as canecas, virão outros, com muito vinho e risadas...
Te cuida.

André Ferreira disse...

Ahhh q curta mtu e volte cheio de presentes p mim!!!ahuahua
Mtu sucesso...
atualizei meu blog ok, para vc n'ao reclamar!!!
Abção

Grazi disse...

Muito legal seu diário. É incrível mesmo, como estamos tão próximos de nosso país vizinho, sem saber uma música deles. Aprenda uma e vamos fazer um novo vídeo (é só q este não vai ser no intervalo de trabalho, hehehe). Escreva muito, que ficarei daki acompanhando sua viagem. Te cuida ( e se te agarrarem, e se te jogarem no chão!) Grande bj.

Felipe Castro disse...

Cordeiro querido!
Muito legal teu post :D essa semana tem uns 145 colombianos aqui em casa.. e realmente o espanhol nao eh moleza como eu pensava :)
Saudades! Bom final de ano!!
abracao

André Ferreira disse...

Gostou então do texto do blog....aquele sim é um texto de um dos Andrés....um típico específico
ahuauha
adoooooooooooro
saudades

Habylee disse...

Diários de bordo nunca são piegas, Cordeirinho!
Ao contrário, são interessantíssimos... divertidos, inspiradores. Adorei ler as tuas novas... logo estarás hablando perfeitamente hehehe

Bjos
Feliz 2009!!
Sandra